Contacte-nos: 934564586/87*

*gratuito para chamadas realizadas através de nº fixo

Newsletter Outubro

Já está disponível a nossa newsletter de Outubro.

Se quiser subscrever, clique aqui.

 

Facebook icon Forward icon

 

A Live Longer surgiu, acima de tudo, da vontade de querer ajudar pessoas. Cada vez mais conscientes do rápido envelhecimento da nossa população, não pudemos deixar de estar mais alerta às necessidades que os idosos têm dentro da nossa sociedade atual. Uma sociedade em que os seus descendentes cada vez têm menos disponibilidade para assumir, de uma forma permanente, os cuidados e atenção necessários, durante todo o dia, todos os dias do ano. É necessária uma ajuda extra.
Consulte o nosso website:

CONSEQUÊNCIAS PSICOLÓGICAS DA DOENÇA ONCOLÓGICA

Cláudia Ribeiro - Direção Técnica

Receber um diagnóstico de cancro geralmente traz ao paciente aspetos emocionais que merecem ser valorados e tratados, tanto ou até mesmo mais, do que a doença em si. Afinal, sabe-se que a eficácia do tratamento, tanto cirúrgico quanto quimio e radioterápico, dependerá muito do estado emocional do paciente. 

O diagnóstico de um cancro precede sentimentos de dor, sofrimento, medo e falhas de auto-estima e de auto-imagem corporal e motivação, e também alterações emocionais como distúrbios de humor, sintomas depressivos ou ansiosos, angústia de morte, passando o recetor do diagnóstico a sentir-se alvo de uma punição, com a constante interrogação de "porquê eu?"

Num primeiro momento, o paciente tende a não aceitar o diagnóstico, passando a viver a fase de negação da doença. Em seguida, torna-se uma pessoa hostil, passando a tratar todos os que o rodeiam também com hostilidade. Outra alteração emocional vivenciada pelo paciente é o estado de negociação: nessa fase, o paciente tenta negociar com os profissionais de saúde e familiares a forma como gostaria de ser tratado.  Por vezes, é também comum o paciente apresentar fases de desistência da luta contra a doença, entrando, assim, numa fase de depressão, ou seja, o paciente passa a elaborar a aceitação da doença dando-se por vencido, originando assim o medo de morrer. Por fim, o paciente entra na fase de aceitação da doença. Nessa fase, o doente passa a aceitar o diagnóstico de cancro, aceitando assim o prognóstico dado ao seu estado de saúde, passando a contribuir de maneira mais satisfatória no tratamento da doença.

Mas cabe também a si, cuidador ou familiar, contribuir para o aumento do bem-estar do seu familiar/utente. Não negue a existência da doença, nem alimente falsas esperanças no doente oncológico. Pelo contrário, encare a situação com a sua real gravidade, mas procurem juntos uma forma mais eficaz de lutar, forças conjuntas e momentos de prazer e alegria nas fases em que o paciente se vai sentindo melhor. Criem momentos memoráveis, nunca tratando o doente como se este fosse inferior, frágil ou desgastado, mas sim aproveitando todas as suas forças para fazer com que a cada dia haja pelo menos um motivo para sorrir. Para além de uma fonte de suporte, auxiliando o seu familiar em tudo o que este necessite, deve ser um companheiro na luta contra o cancro, estando ao seu lado tanto nas derrotas como em todos os progressos que o doente for conseguindo.

Mas, como familiar/cuidador, você também precisará de ajuda! Tanto para a prestação de cuidados de saúde (físicos, clínicos, das atividades de vida diária e psicológicos), podendo contar com a   Live Longer - Serviços de Apoio Domiciliário para estar ao seu lado nos momentos de maior debilidade e dificuldade do seu familiar, como para o apoiar a si quando necessitar de falar com alguém, de ouvir, desabafar, aconselhar-se com um técnico que o consiga auxiliar no duro mas congratulante caminho de quem percorre com alguém a luta contra o cancro!

BENEFÍCIOS DE COMER TOMATE

Há duas coisas que precisa saber sobre tomate. Primeiro, os vermelhos são os melhores, porque contêm mais licopeno antioxidante. Segundo, tomates processados são tão bons quanto os frescos, porque é mais fácil para o corpo absorver o licopeno. Uma dieta rica em licopeno pode diminuir o risco de cancro na bexiga, nos pulmões, na próstata, na pele e no estômago, bem como reduzir o risco de doença arterial coronária e ajudar a eliminar os radicais livres e diminuir o envelhecimento causado pelos raios ultravioleta. Tomate cozido e pasta de tomate dão melhores resultados.